top of page

Irmãs da Imaculada Conceição de Castres

PÁGINAS EM

a vida missionária das irmãs azuis no mundo  

Irmã Jennibeth Sabay reflete sobre a descoberta de Cristo nos pobres por ocasião do 5º Dia Mundial dos Pobres. 

foto1 philipines
foto1 philipines

press to zoom
avec les pauvres
avec les pauvres

press to zoom
foto10
foto10

press to zoom
foto1 philipines
foto1 philipines

press to zoom
1/4

Uma freira, membro das Irmãs de Nossa Senhora da Imaculada Conceição de Castres, visita os pobres em uma favela em Quezon City, Metro Manila, Filipinas.

Nas notas pessoais de uma santa francesa e fundadora das Irmãs de Nossa Senhora da Imaculada Conceição de Castres, Santa Emilie de Villeneuve (1811-1854) compartilhou um tema de sua meditação: "Uma boa alma, muito caridosa, disse a Deus ao ir ver um pobre que estava em muito mau estado: "Meu Deus, você está bem escondido neste pobre homem, mas de qualquer forma farei para poder encontrá-lo nele".

  Ela expressou em uma de suas orações: "Nosso espírito de fé nos faz contemplar somente Deus em todas as coisas e todas as coisas somente em Deus".

Emilie dedicou sua vida ao serviço dos membros pobres e sofredores de Jesus. Foi especialmente nos rostos dos pobres, dos coxos, dos criminosos, dos órfãos e das mulheres que ela viu Deus. Ela deixou seus privilégios sociais, sua família, parentes e amigos para estar perto dos pobres, viver, trabalhar e vivenciar seus sentimentos. Ela morreu de cólera na França em 1854, durante uma epidemia, depois de uma vida inteira de serviço aos pobres de Deus.

“Os pobres estão sempre conosco” (Mc 14,7) é o tema da mensagem do Papa Francisco para o 5º Dia Mundial dos Pobres, que será comemorado em 14 de novembro de 2021.

O Dia Mundial dos Pobres é observado no 33º domingo do Tempo Comum desde 2017. O Papa Francisco o estabeleceu em “Misericordia et Misera”, uma carta apostólica publicada em 20 de novembro de 2016, para marcar o fim do Jubileu Extraordinário da Misericórdia .

Segundo o Papa Francisco, o rosto de Deus revelado por Jesus é o de um Pai preocupado e próximo dos pobres. “Vemos Jesus na vida dos pobres, em seus sofrimentos e necessidades, nas condições muitas vezes desumanas em que são forçados a viver”.

“Os pobres são verdadeiros evangelizadores, porque foram os primeiros a serem evangelizados e chamados a compartilhar a alegria do Senhor e de seu reino”, disse o Papa Francisco em sua mensagem.

Sublinhou a necessidade de conversão, vendo os pobres não como uma “categoria” que necessita de serviços caritativos específicos, “mas assumindo o desafio da partilha e do compromisso mútuos”.

 

"Mudar esta forma de pensar e assumir o desafio da partilha mútua e do envolvimento na vida dos outros, especialmente os pobres."

Na encíclica de São João Paulo II, Centesimus Annus #28, também se diz "abandonar uma mentalidade em que os pobres - como indivíduos e como povos - são vistos como um fardo, como intrusos problemáticos que tentam consumir o que outros produziram".

Com efeito, para os pobres, à falta de bens materiais junta-se a falta de conhecimento e de formação que os impede de sair do estado de sujeição humilhante. (CA nº 33)

O Papa Francisco enfatizou em sua mensagem que os pobres conhecem o Cristo sofredor através de seu sofrimento. Eles têm muito a nos ensinar.

"Os pobres muitas vezes nos ensinam a solidariedade e a partilha. É certo que são pessoas que carecem de certas coisas, muitas vezes de muitas coisas, inclusive o necessário, mas não lhes falta tudo, porque conservam a dignidade de 'filhos de Deus a quem nada nem pode-se tirar deles.

dia do pobre - 14 de novembro de 2021

Freiras, membros das Irmãs de Nossa Senhora da Imaculada Conceição de Castres, visitam os pobres nas favelas de Manila, Filipinas.

foto2 phi 02 barreta.JPG

De acordo com as Nações Unidas, a pandemia do COVID-19 está tendo efeitos profundos sobre a pobreza - aumentando o número de pessoas que vivem ou correm o risco de viver na pobreza e ampliando as diferenças entre ricos e pobres. Renda reduzida, desemprego, insegurança alimentar, educação inadequada e aumento da violência doméstica aprofundam a pobreza.

 

O papa sublinhou em sua mensagem “a urgência de oferecer respostas concretas para aqueles que estão desempregados, cujo número inclui muitos pais, mães e jovens”. A solidariedade social e a generosidade são a contribuição mais significativa neste momento, acrescentou.

Ele exortou os fiéis a "tomar consciência das necessidades dos pobres, que mudam constantemente, assim como suas condições de vida... seus corações desejam.'

“A pobreza deve nos motivar a um planejamento criativo, visando aumentar a liberdade necessária para viver uma vida plena de acordo com as habilidades de cada pessoa”, acrescentou em sua mensagem.

Jesus é o primeiro dos pobres, o mais pobre dos pobres porque representa todos eles. Não a encontramos quando e onde queremos, mas a vemos na vida dos pobres, em seus sofrimentos e necessidades, disse.

Muitos santos exemplares fizeram da partilha com os pobres o seu projeto de vida. O papa mencionou o pai (santo) Damien de Veuster (1840-1889), o apóstolo dos leprosos que dedicou sua vida por eles.

Somos convidados a dar a nossa vida ao serviço dos mais pobres dos pobres, como dizia Santa Emilie de Villeneuve ao seu pai, "é por Deus que vos deixo, quero servir os pobres".

Como cristãos, somos chamados a responder às necessidades de nossos irmãos e irmãs, especialmente daqueles que têm as maiores necessidades e exigem a maior resposta. Que possamos ver Jesus no rosto dos pobres.

(Jennibeth Sabay é membro das Irmãs de Nossa Senhora da Imaculada Conceição de Castres, uma congregação missionária comprometida com os mais pobres dos pobres).

A missão nos desafia a acompanhar os pobres em suas lutas por Irmã Jennibeth Sabay

foto3
foto3

press to zoom
foto4
foto4

press to zoom
foto14_edited
foto14_edited

press to zoom
foto3
foto3

press to zoom
1/4

Mission  das Irmãs da Imaculada Conceição com crianças de bairros carentes na Maison d'Emilie em Querzon City. (Foto da missão em 2014).

Quem são os pobres? Todos nós temos ideias diferentes sobre o que são os pobres; nossas idéias podem ser ligadas às nossas próprias experiências de vida.

Anteriormente, quando ouvia a palavra "pobre", imediatamente pensava em pessoas materialmente pobres.

Comecei a entender e descobrir que existem diferentes conceitos de pobreza ou ser pobre - incluindo material, espiritual, emocional; ou solidariedade com eles; ou os pobres como evangelizadores.

A pobreza nem sempre é negativa, mas há alguma pobreza que se impõe, resultante de sistemas estruturais injustos que precisam ser examinados e enfrentados criticamente.

Nós também temos nossas ideias, nossos pensamentos, nossos sentimentos e até nossos preconceitos em relação aos pobres.

Deus conhece e ouve o clamor dos pobres (Salmo 34:7) - especialmente daqueles que são vítimas de sistemas injustos na sociedade. Habita pessoas cuja situação pode ser considerada desesperadora aos olhos da sociedade. Deus deseja que todos tenham vida plena (João 10:10), o que inclui liberdade de todas as formas de injustiça, sofrimento, violência e discriminação – para que cada pessoa seja tratada com respeito e valor. Ele continua a prover as necessidades de seus filhos, dando preferência aos que mais precisam.

"Padre, é por Deus que te deixo. Quero servir aos pobres". Estas foram as palavras de Santa Emilie de Villeneuve, uma freira católica francesa (e fundadora da minha congregação), a seu pai, quando ela lhe falou de seu desejo de consagrar sua vida a Deus a serviço dos mais pobres dos pobres.

O fato de ter visto e vivido as situações dos pobres de Deus a levou a colocar-se livremente à disposição deles. Ela queria estar com os pobres - os doentes, as mulheres prostituídas, os prisioneiros - para mostrar-lhes, à sua maneira, que Deus os ama..

Sua paixão era seu amor por Deus e seus pobres. Ela queria não só ajudá-los, mas também dar a vida por eles, tratá-los como iguais, restaurar sua dignidade perdida como seres humanos, seguindo o exemplo de Jesus, cujo coração estava sempre voltado para os pobres e os sofredores. . 

Trabalhei como enfermeira no escritório provincial de saúde de minha cidade nas Filipinas por alguns anos antes de ingressar nas Irmãs de Nossa Senhora da Imaculada Conceição de Castres.

A maioria das pessoas que procuravam ajuda em nosso escritório eram indigentes e pobres - aqueles que não podiam pagar por seus cuidados de saúde, que dependiam de serviços governamentais gratuitos.

Fui designado para o centro de tratamento de mordidas de animais, onde administrei injeções de raiva a pessoas pobres em províncias que não podiam pagar em hospitais.

Enquanto ajudava o Programa Nacional de Controle da Tuberculose no escritório, também vi que os pobres eram os mais severamente afetados pela maioria das doenças infecciosas. É uma triste realidade que as suas condições de vida e a sua pobreza contribuam para o seu estado de saúde.

missão: ministério infantil

Missão com crianças e famílias carentes - Ministério infantil.

foto4.JPG

Agora pertencente a uma congregação missionária comprometida com os mais pobres dos pobres, tive a oportunidade de experimentar estar com os pobres em diferentes regiões. Essas experiências me permitiram ver mais claramente as diferentes faces da pobreza: desnutrição, desemprego, falta de moradia, condições de vida desumanas, doenças e outras condições que ameaçam todos os aspectos da vida humana.

Uma das áreas de missão das irmãs da comunidade Pag-asa CROP.jpg Mindanao Avenue, Barangay Pag-asa, Quezon City, Filipinas, em 2019 (Lady Anne Cardoso)Mindanao Avenue, Barangay Pag-asa, Quezon City, Filipinas, em 2019 (Lady Anne Cardoso)

 

Ver essas realidades infelizes abriu meus olhos, me deu perspectiva, aumentou minha consciência e então Deus me apontou esse caminho.  

Meus encontros com famílias e crianças em favelas ou lugares deprimidos em nossas áreas de missão também me fizeram perceber o poder evangelizador dos pobres. Vejo neles esperança, alegria, gratidão e fé em Deus - apesar de seus sofrimentos e dificuldades.

Como destaca a Evangelii Gaudium: "Sou uma missão nesta terra, por isso estou aqui neste mundo. Devemos nos considerar selados, até marcados, por esta missão de trazer luz, abençoar, animar, elevar, curar e libertar."

Como seguidores de Jesus, somos desafiados a acompanhar os pobres em suas lutas, ouvir seus gritos e necessidades, capacitá-los e extrair o melhor deles, apesar de suas circunstâncias, e acompanhá-los em sua busca por justiça.

Todos são pobres, no sentido de que todos precisam estar ligados a Deus, que é a fonte de tudo. Cada um de nós tem algo para dar e cada um de nós tem necessidades a serem satisfeitas. Como na respiração, absorvemos e emitimos.

Devemos nos reconhecer como parte de todo o corpo de Jesus, a igreja, que é uma igreja dos pobres. Acolhemos nossa imolação e nos deixamos mergulhar na realidade e nos transformar para ter um coração como Jesus, um coração para os pobres. Também somos convidados a fazer de nossa vida um testemunho do que é o reino de Deus.

journéé pauvres philip

CASA GERAL

Via Vincenzo Viara de Ricci, 24

00168 ROMA  Tal. +39 06 305 1863

WEBMASTER

5 rue du Louvre  06500 MENTON

+33 6 62 89 69 39

ecusson esp bleu petit++ tranparent.png