Irmãs da Imaculada Conceição de Castres

PAGES EN

a vida missionária das irmãs azuis no mundo  

E a missão da comunidade com Sainte Emilie!

cariacica02
cariacica02

press to zoom
cariacica 03
cariacica 03

Soeur Joaninha avec les migrants à la frontière du Perou Joaninha Honório Madeira, missionária da Rede Itknersnte da Repam (Foto: Alexandre Cruz Noronha/Amazônia Real)

press to zoom
PHOTO-2021-06-04-16-01-57
PHOTO-2021-06-04-16-01-57

La police présente sur les lieux.

press to zoom
cariacica02
cariacica02

press to zoom
1/4

As "Irmãs Azuis" trabalham na Arquidiocese de Vitória - Paróquia de Santa Maria Goretti - Jardim América - há 24 anos, sem contar a primeira missão, uma presença ativa em Santa Helena, no Seminário Diocesano e na Catedral de Vitória.


Hoje, três irmãs (Iracema, Hoffélia e Izabete) continuam a ser presença de Jesus Salvador e, com seu compromisso missionário, fazem com que Jesus seja mais conhecido, servido e amado.
Numa missão itinerante de ESCUTA e acompanhamento vocacional, irradiam a sua Ação de Evangelização / Formação no Estado do Espírito Santo, sob a Luz do Espírito Santo; eles dão retiros espirituais e Oficinas de Formação Humana, tanto na Paróquia como em outras partes do Brasil, bem como na Equipe de Formação da América Latina e no Haiti!


Na festa de Corpus Christi, este ano, devido à crise de saúde que o Brasil enfrenta, epicentro da Covid 19, a Procissão de Corpus Christi aconteceu em uma Caravana; Jesus sai pelas ruas e bairros e visita as 13 comunidades da Paróquia, abençoando-as.


Ficamos muito surpresos e felizes quando o Padre Roberto Luiz Ferreira (Passionista), chegando em nossa comunidade paroquial, deu a bênção da Eucaristia de Jesus por intercessão de Santa Emilie de Villeneuve, nossa Fundadora. Irmã Izabete Dal Farra a registrou este momento que transmitimos para você.

A festa do corpus christi na arquidiocese cariacica de vitória es brazil

3 de junho de 2021

PHOTO-2021-06-04-16-01-35_edited.jpg

Tríduo Pascal com as crianças na Escola do Gabão

IMG_0822
IMG_0822

Soeur Joaninha avec les migrants à la frontière du Perou Joaninha Honório Madeira, missionária da Rede Itknersnte da Repam (Foto: Alexandre Cruz Noronha/Amazônia Real)

press to zoom
IMG_0823
IMG_0823

Vie difficile des migrants à la frontière du Peru

press to zoom
IMG_0830
IMG_0830

press to zoom
IMG_0822
IMG_0822

Soeur Joaninha avec les migrants à la frontière du Perou Joaninha Honório Madeira, missionária da Rede Itknersnte da Repam (Foto: Alexandre Cruz Noronha/Amazônia Real)

press to zoom
1/10

Tríduo Pascal com nossos amiguinhos que acompanham Jesus de perto desde ontem, 1º de abril ...

A Escola Primária "Irmã Marie Gaston" em Port-Gentil no Gabão, celebrou o Tríduo Pascal com as crianças. Normalmente, neste período da Semana Santa estamos de férias como Escola Católica, mas este ano com as restrições impostas pela pandemia e o atraso nas aulas, não tivemos folga.

Aproveitamos então para viver plenamente esta Semana Santa com as crianças; Assim, eles viveram a 5a. feira Santa e a Paixão de Cristo na vida real.

Foi lindo ver como essas crianças celebraram com muito amor e interiorizaçao esses momentos.

em port-gentil tríduo pascal com os amigos(as) de Jesus

2 de abril de 2021

IMG_0821.JPG

Festa de Emilie e festa da Escola em Guiné-Bissau - São Domingos

IMG_0043
IMG_0043

press to zoom
IMG_0031
IMG_0031

Vie difficile des migrants à la frontière du Peru

press to zoom
IMG_0050
IMG_0050

Difficultés rencontrées pendant 27 jours.

press to zoom
IMG_0043
IMG_0043

press to zoom
1/10

GRANDE ALEGRIA PARA TODOS NESTE DIA DE NOSSA FESTA ESCOLAR COM SANTA EMILIE DE VILLENEUVE, NO DIA DE SEU ANIVERSÁRIO.

Algumas notícias de São Domingos! Comemoramos o aniversário de nossa Boa Madre Emilie que também é a festa de nossa escola. Por causa da pandemia, a celebramos sobriamente com uma novena preparatória, limpeza e manutenção do meio ambiente e por meio de competições esportivas.

Todos os alunos viveram com prazer este momento festivo e também participaram  nas várias atividades que lhes foram oferecidas. Os leigos e as Irmãs deram o  melhor para que esta festa trouxesse alegria e vida a cada criança que lhes foi confiada, para que se desenvolvam e cresçam harmoniosamente.

Irmã Virginie Ndour

em são Domingos, festa do colégio e de santa emília

9 de março de 2021

IMG_0044_edited_edited.jpg
 
 

Migrantes na Amazônia são impedidos de voltar para casa

Irm%C3%A3%20Joaninha%20CIC_edited
Irm%C3%A3%20Joaninha%20CIC_edited

Soeur Joaninha avec les migrants à la frontière du Perou Joaninha Honório Madeira, missionária da Rede Itknersnte da Repam (Foto: Alexandre Cruz Noronha/Amazônia Real)

press to zoom
01 être migrant
01 être migrant

Vie difficile des migrants à la frontière du Peru

press to zoom
policia amazonas
policia amazonas

Difficultés rencontrées pendant 27 jours.

press to zoom
Irm%C3%A3%20Joaninha%20CIC_edited
Irm%C3%A3%20Joaninha%20CIC_edited

Soeur Joaninha avec les migrants à la frontière du Perou Joaninha Honório Madeira, missionária da Rede Itknersnte da Repam (Foto: Alexandre Cruz Noronha/Amazônia Real)

press to zoom
1/8

Desde o início da viagem de 23 dias, ouvindo tanta gente, num encontro, falavam de aventuras. Vendo a realidade, seus rostos se assemelhando, eles até pareciam os mesmos; cada pessoa é única; e cada povo tem suas peculiaridades.
Uma noite, ruminando o que havíamos vivido durante o dia, perguntei-me: o que é ser migrante? o que significa ser um migrante? Pelo que ouvi naquele dia, resolvi mentalmente algumas frases que - nas entrelinhas e diretamente vieram do compartilhamento, de sua libertação.
Ser migrante significa saber o que você deixou para trás e nunca o que encontrará pela frente, o que fará amanhã. Está à procura de um local onde se sinta sossegado e feliz.
Ser migrante é continuar a viajar. Querer cruzar, cruzar fronteiras, seguir o caminho; ser migrante é suportar o peso da estrada e a indiferença das autoridades.

Ser migrante significa “não desistir da família”. Soror me disse: "Como posso ficar sem minha família? Todos os dias minha mente fica pensando em meu pai, minha mãe.
“Ser migrante é ter origens diferentes”, nem todos vão para o mesmo lugar. “Ser migrante é perceber que a pandemia está no coração e não nas mentes das autoridades peruanas, disse Maria indignada. um coração de mãe que pode suportar qualquer coisa.


“O migrante sai porque precisa, não sabe se a passagem será fechada ou aberta; sai porque está procurando um lugar bom para morar, sabe o que deixou para trás, não o que vai encontrar antes ele, ele vai onde seu coração está em paz. quieto. "
A migração é um direito, sempre existiu. Ser migrante significa enfrentar a polícia, e até tirar uma foto com ela no final do processo. É olhar para a fronteira e enfatizar o que este refrão diz, "basta passar" mesmo que as fronteiras e os corações estejam fechados.
Ser migrante é ser valente, saber carregar os filhos que vão economizar nos momentos em que devemos ter cuidado com a segurança.


E por falar em filhos, também aprendem desde o ventre materno que a vida é um desafio e que devem enfrentar juntos os obstáculos da travessia. junto as barreiras da travessia. Eles enfrentam mosquitos e todos os tipos de criaturas, chuvas de inverno e verão
e exploradores ... Não tendo água por um dia. Banhar-se ao ar livre para suas necessidades fisiológicas apenas com o vento.


Ser migrante é ser acolhido, amado e escutado pela Igreja em movimento ... Ela, a exemplo e a pedido do Papa Francisco, deve estar presente, sentir e saborear os seus "aperitivos" ... Ela deve olhar em seus olhos e senti-los como irmãos, acariciar os filhos, compreender o silêncio da mulher e respeitar a desconfiança específica de quem chega todos os dias ... E também observar como as mulheres trançam pacientemente os cabelos, mecha por mecha, para se tornar ainda mais bonito do que é; também os homens sem discriminação.


Ser migrante significa mostrar liderança, paciência e resiliência perante as situações; é debater e acolher os mais desfavorecidos.
debater e acolher as mais diversas propostas e, desgrenhadas no estado físico, continuar a agarrar-se ao que temos para não
desanime. Trata-se de debater com as autoridades, traduzir para os compatriotas, comer muito rápido e estar atento às crianças e ao meio ambiente.

migrante! Quem é Você ?

 irmã joaninha da equipe missionária itinerante na amazônia

Março de 2021

07 on prie.JPG

Veja mais fotos

Ser migrante nesta fronteira é suportar preconceitos, exploração, olhares julgadores, é enfrentar a indiferença da opinião pública, à pandemia e não perder a alegria.

Aprendi muito durante esses 23 dias de presença gratuita com meus irmãos e irmãs, africanos, haitianos, congoleses, Costa do Marfim, Bangladesh, Paquistão, Índia ...
Obrigado por nos permitir viver o Evangelho do acolhimento: “Eu era um estrangeiro e tu me acolheu na tua cidade.
na sua cidade.

Além disso, você precisará saber mais sobre o assunto.

Joaninha Honório Madeira cic- Equipe Missionária Itinerante da Amazônia.

acolhida welcome

comunidade de limoges

chambre individuelle
chambre individuelle

Describe your image

press to zoom
chambre couple
chambre couple

Describe your image

press to zoom
repas%20chez%20Hassan%20fev_edited
repas%20chez%20Hassan%20fev_edited

Describe your image

press to zoom
chambre individuelle
chambre individuelle

Describe your image

press to zoom
1/5
lettre de Mohamed.jpg

Fevereiro de 2021

 

Este 15 de fevereiro damos as boas-vindas a Seydouba&hellip